04/05/2016

Entrevista a Débora Macedo Afonso


Olá leitores!
Hoje é dia de mais uma Descoberta Literária e eu tive o prazer de entrevistar a Débora Macedo Afonso, a minha parceira e autora do livro Fomos Instantes. Podem ler (aqui) a opinião que escrevi sobre a obra.



Descobertas Literárias
Para iniciar a nossa entrevista podes falar-me a teu respeito?

Débora Macedo Afonso
Débora, assim quis minha mãe chamar-me, nasci em Bragança a 10 de Maio de 1993. Estudo Línguas para Relações Internacionais na minha cidade natal. Sou uma jovem sonhadora e divertida, que gosta de passar parte do tempo livre entre livros, mas sobretudo, gosto de escrever: criar histórias e levar a imaginação o mais longe possível. Para além disso, adoro viajar, tirar fotografias, e também cozinhar, especialmente fazer doces: Cupcakes. Publiquei o meu primeiro livro em Junho de 2015 - Fomos Instantes com a Chiado Editora. E, de momento pertenço a organização do 1º Festival dos Livros em Carção (concelho de Vimioso - Distrito de Bragança). Visitem o site (aqui).

Descobertas Literárias
Sabes me dizer como surgiu esse gosto pelos livros e escrita?

Débora Macedo Afonso
Então, tentado responder à questão de como surgiu o gosto pelos livros devo dizer que é uma pergunta difícil... Recordo-me de que quando era pequena, adorava ter livros novos, sentir aquele cheiro único que os livros tem quando acabam de chegar.... Aproveitava então, quando vinha um "senhor distribuidor" à escola vender livros, para pedir à minha mãe para comprar só mais um da colecção do "Pingu". Ficava fascinada com as imagens que vinham naqueles livros infantis, costumava ficar admira-los enquanto a minha irmã me lia a sua história. Mais tarde, quando a minha irmã publicou a sua primeira obra, "Enquanto o tempo quiser", foi quando me rendi verdadeiramente a literatura e comecei a olhar os livros com outros olhos.
Quanto ao gosto pela escrita, acho que surgiu mais recentemente, quando o meu tempo livre ficou mais alongado e decidi dedicar-me a inventar histórias, e tentar ser eu a escrever aquelas coisas do amor que os livros possuem. E, foi então que descobri que é fantástico colocarmos no papel aquilo que nos vai na alma, e mesmo que depois ninguém leia, até porque às vezes não queremos mostrar, penso que é um bom mecanismo de terapia, é relaxante.

Descobertas Literárias
É tão bom quando existem pessoas perto de nós que partilham os mesmos gostos, neste caso os livros. O facto da tua irmã ter publicado o seu livro, foi um incentivo para ti? Sendo que as duas escrevem, apoiam-se uma à outra? Como tudo funciona?

Débora Macedo Afonso
Sim, é muito bom. Eu e a minha irmã desde sempre que temos uma relação muito próxima e maravilhosa.
A minha irmã é muito mais "viciada" em livros que eu, acho que foi através dela que ganhei esta virtude. O facto da minha irmã lançar um livro foi um motivo para perceber que os sonhos podem tornar-se realidade, afinal tinha o exemplo disso dentro de casa. Sim, partilhamos praticamente tudo aquilo que escrevemos, também como forma de nos apoiarmos uma à outra. Gostamos de nos ajudar mutuamente e isso é muito importante para conseguirmos melhores resultados. De momento, e de nossa iniciativa, estamos as duas envolvidas na organização do 1º Festival dos Livros em Carção - Facebook (aqui).  Um festival que promete ser um sucesso, pois tudo temos feito para isso. A nossa missão é divulgar os Autores Transmontanos e trazer à aldeia actividades relacionadas com a literatura.

Descobertas Literárias
É muito bom que haja esse apoio entre quem nos é próximo. Pessoalmente também costumo falar sobre livros com a minha irmã e até escrevemos coisas juntas e é uma experiência maravilhosa. A vossa iniciativa é muito boa, desejo todo o sucesso e parabéns pelo facto de estarem a divulgar o que temos de bom em Portugal. Agora na mesma linha da pergunta anterior, tu e a tua irmã já pensaram em escrever um livro em conjunto? Se sim, podes contar-me a respeito disso?

Débora Macedo Afonso
Sim, por acaso, já pensamos em escrever um romance em conjunto. Não há muito que  possa adiantar ainda sobre este projecto que de momento encontra-se em stand by, mas certamente será uma história muito romântica e divertida.
Contudo, recentemente, para o dia dos namorados, escrevemos com mais 6 pessoas, um conto. Foi uma experiência muito enriquecedora e gostei bastante, eu fiz o final. Podem ler o conto (aqui).

Descobertas Literárias
Quanto aos géneros literários, quais te sentes mais à vontade para escrever e quais é que seriam um desafio para ti? Como é para ti a experiência de escrever em conjunto com outros autores?

Débora Macedo Afonso
Acho que seria um desafio escrever um policial ou um thriller. Sinto-me mais a vontade nos romances ou na fantasia, talvez por ser também o género que costumo ler é me mais fácil escrever.

Descobertas Literárias
Dentro dos géneros que te atraem mais, quais os teus livros preferidos?
Quanto à escrita em conjunto, não surgiu nenhuma complicação tendo  em conta a diferença de escrita e ser muita gente a participar?

Débora Macedo Afonso
O livro que talvez mais tenha gostado foi "Um Momento Inesquecível" de Nicholas Sparks.
Quanto à escrita em conjunto não surgiram grande complicações. Foi feito um plano com a ordem dos participantes, e depois era dada continuação a história, seguindo-se uns os outros. A diferença de escrita nota-se, claro, mas acho que isso dá um certa graça ao conto.

Descobertas Literárias
Focando agora na tua obra "Fomos Instantes", o que te inspirou a escrever esta história? O que podes revelar a respeito da experiência que foi escrever o teu livro?

Débora Macedo Afonso
Fomos Instantes foi publicado em Junho de 2015. É uma história que aborda o amor, a amizade e todas as peripécias que acontecem na juventude… Foi inspirada nas experiências académicas, nas peripécias da vida, e em toda a paisagem montanhosa que me rodeia, que tentei colocar no papel um pouco daquilo que é ser estudante em Trás-os-Montes. Vitória e Guilherme são os personagens principais, e são eles que ao longo das páginas mostram aquilo que há de melhor em Bragança e arredores, contando o dia-a-dia de uma vida académica. Vitória era aluna no Instituto Politécnico de Bragança e frequentava o seu último ano de licenciatura quando descobriu a magia do primeiro amor.
A experiência de escrever este livro foi muito boa. Confesso que me surpreendi bastante pela positiva: todo este processo de criar e desenvolver a história, poder descrever os locais que me rodeiam, é mesmo mágico! Gostei imenso e por isso pretendo continuar nesta aventura.

Descobertas Literárias
Quando referes continuar nesta aventura, significa que vai existir continuação de Fomos Instantes? Ou referes-te ao mundo literário?

Débora Macedo Afonso
Sim, o meu primeiro livro tem continuação. Mas claro que também me refiro ao facto de querer continuar  no mundo literário, continuar a escrever.

Descobertas Literárias
Que bom!! Vou adorar ler mais sobre Vitória e o Guilherme! O que podes revelar a respeito da continuação?

Débora Macedo Afonso
Não posso adiantar muito ainda sobre a continuação de Fomos Instantes, apenas que em breve irei revelar o título e a capa na minha página (aqui). No que diz respeito à história em si, haverá um crescimento na vida dos personagens, trazendo assim muitas surpresas.

Em parceria com:

Sem comentários:

Enviar um comentário

DevRochester. Com tecnologia do Blogger.