20/02/2016

[Resenha] Amor de Redenção - Francine Rivers



Sinopse:
Nesta extraordinária versão da história bíblica de Oseias, a escritora best-seller Francine Rivers nos conta o comovente romance entre uma prostituta e o honesto e gentil agricultor que se casa com ela. A história também funciona como um lembrete do amor incondicional de Deus por seu povo. Amor de redenção começa com a Corrida do Ouro de 1850 e sua atmosfera de dura competitividade e ganância. Angel, vendida como prostituta quando criança, aprendeu a desconfiar de todos os homens, que a veem apenas como uma forma de satisfazer seus desejos. Quando o virtuoso Michael Hosea recebe de Deus a ordem de se casar com Angel, ele obedece, apesar de seus receios. Com o tempo, ela aprende a amar não só Michael, mas também Deus. Rivers mostra aqui sua habilidade de tecer temas espirituais e tensão sexual em uma história muito bem contada, talento que a tornou conhecida como uma das romancistas mais populares do gênero da ficção cristã.

Resenha:
Agora é o momento que quem me conhece pergunta ''Mas ó Dev, foste ler um livro todo religioso? Devolve a minha amiga!'' ao que eu respondo: ''Para minha defesa onde eu o li, a sinopse não era esta e gostei do primeiro capítulo.". Pois é, eu realmente pouco ou nada sou voltada para livros que abordem religião, seja ela qual for e raramente leio algo sobre essas temáticas. No entanto vou partilhar aqui a minha opinião sobre a história e os personagens, abstendo-me de fazer juízos de valor a respeito das crenças dos mesmos.

Amor de Redenção é um romance, eu sei que agora fui óbvia mas continuem a ler, Sarah a nossa protagonista é filha bastarda e desde pequena que o pai dela fez questão de deixar claro o quanto ela não era desejada. A mãe dela foi metida literalmente de parte por todos e sofreu horrores por um amor não correspondido. Estas foram as bases da nossa Sarah, a rejeição e que o amor só trazia sofrimento. Após a morte da mãe, Sarah com apenas 8 anos é vendida a um belo e rico homem que se chamava Duke, este ensinou-lhe mais amargas lições e foi nesta altura que Sarah passou a ser chamada de Angel.
Farta de sofrer e ser explorada Angel decide fugir, mas a fuga num navio para a América acaba por ser mais do mesmo, a bordo só existiam três mulheres e Angel teve que fazer o que podia para sobreviver. Já do outro lado do oceano, começa por viver nas ruas até que por ironia do destino, ela é encontrada pela Duquesa e começa a trabalhar como prostituta para esta mulher avarenta.

Michael é um agricultor/fazendeiro que está habituado a trabalhar no duro, é honesto e muito crente, certo dia vai à cidade para vender o que colheu nas suas terras e vê Angel passar. Quando a vê, nesse preciso momento, ouve o chamado superior que devia fazer de Angel a sua mulher e, é isso que o nosso Michael faz. O protagonista faz disso a sua missão e não desiste na demanda do que acredita ser o certo.

Agora vamos ao que eu realmente apreciei nesta leitura, o livro tem uma alta carga emocional pois retrata bem a realidade que muitas mulheres ainda continuam a viver. Aborda temas que muitas vezes são tabus e que muitos preferem apenas fazer de conta que não existem. Outro ponto a ressaltar é a dedicação e paciência de Michael, a forma como ele lida com Angel. Ele é bondoso, paciente, dedicado, amigo, mentor, enfim... Michael é um exemplo de pessoa e que independentemente da crença, deviam existir mais Michael's e Michelles por ai. Uma das coisas que gostei particularmente foi que quando ele se apercebeu que Angel não sabia fazer nada (cozinhar, lavar, etc), ele ensina-a de modo a que ela seja independente.

Recomendo a leitura, é um livro que dá que pensar.


Sem comentários:

Enviar um comentário

DevRochester. Com tecnologia do Blogger.