20/12/2015

Entrevista a Francisco M. Pereira


Boa noite leitores!!
Hoje trago a primeira entrevista do blogue.
Quero dar-vos a conhecer um pouco mais sobre o jovem autor português Francisco Meneses Pereira.
Demónios de uma Mansão, foi o primeiro livro da minha parceria com a Chiado Editora. Tinha ficado bastante interessada na sinopse e a curiosidade era enorme, confesso que li o livro em três dias.
Depois disto, partilhei com a minha irmã e amigas, que o livro era óptimo e surgiu daí a ideia de uma entrevista. No entanto ficou em stand-by, mas uns tempos mais tarde, surgiu a oportunidade de a fazer e fiquei radiante.
Francisco foi super simpático, acessível e a entrevista correu na perfeição. Conheçam mais sobre ele e se não leram, visitem a opinião sobre o livro que escrevi anteriormente (aqui).
Leiam a entrevista e digam-me o que acharam!!


Dev Rochester
Para iniciar a entrevista, gostaria que me falasses um pouco de ti e dos teus gostos. Assim os leitores podem conhecer um pouco mais a teu respeito.

Francisco Pereira
Começamos pelas perguntas mais difíceis! Hehe! Sobre mim... Tenho 21 anos e sou de Lisboa. Sempre cá vivi, embora tenha passado 6 meses em Aveiro a estudar. Sou um pouco um romântico incurável e adoro aventuras e explorar o desconhecido, especialmente quando o ambiente é um pouco mais para o lado do sinistro. Daí ter escrito o "Demónios de uma Mansão" com tanto mistério, um pouco de terror é um pouco de romance. É a forma que encontro de satisfazer a minha curiosidade e de a aumentar no leitor. Em relação a gostos, gosto muito de ler, mas sou bastante selectivo nas minhas leituras. Sou incapaz de ler um livro até ao fim que não me puxe desde o início. Adoro comer, mas dormir nem por isso. Sempre tive um pouco a ideia de que é tempo desperdiçado durante o qual podia estar a fazer muito mais. De resto, gosto de jogar computador, ver filmes e séries e quero um dia vir a ser realizador/­protagonista de um filme ou uma série baseada num dos meus livros. Melhor ainda era que isso acontecesse mais do que uma vez.

Dev Rochester
Por vezes também acho mais complicado falar de mim, do que sobre algo que fiz. Como tu referes, o teu livro tem um pouco de cada um desses géneros (mistério, terror, romance), a minha pergunta será agora direccionada para isso, qual o género que para ti seria um desafio para escrever?

Francisco Pereira
Acho que o mais complicado para mim seria escrever poesia. Em termos de géneros, desde que seja algo que consiga imaginar e montar no pensamento, não creio que alguma vez vá ter alguma dificuldade, mas quando se trata de procurar palavras especificas para rimar e condizer umas com as outras tornas-se tudo um pouco forçado demais para mim.

Dev Rochester
E relativamente a personagens, no teu livro Demónios de uma Mansão, os personagens na sua maioria são masculinos. Encontras alguma dificuldade em relação a escrever sob a perspectiva feminina, ou é fácil para ti ambos os lados?

Francisco Pereira
Eu não diria dificuldade. Foi mais jogar pelo seguro. Antes do livro estava habituado a escrever as coisas através dos meus próprios olhos e acho que a personagem feminina, quer seja num livro ou na vida real, é demasiado complexa para me arriscar a escrever sobre o que lhe vai na cabeça. O escrever maioritariamente do ponto de vista de rapazes foi uma forma segura de descrever reacções e pensamentos na maior perfeição possível. Claro que perfeito é impossível, mas perfeito à minha maneira já é algo alcançável.

Dev Rochester
Eu gostei bastante da Eva, pessoalmente acho que seria um risco pelo seguro se te dedicasses a escrever do ponto de vista feminino ou na terceira pessoa. Tendo em conta o género do teu livro, houve algum ou alguns escritores que fossem uma inspiração para escrever o livro?

Francisco Pereira
Ainda bem. É algo a considerar, especialmente quando o feedback do pouco que arrisquei é bom. Em relação a inspiração, eu costumo dizer que me inspiro em tudo e todos os que me rodeiam. Todas as vivências, incluindo leituras e todas as pessoas que vou conhecendo acabam por estar um pouco naquilo que escrevo, portanto não te posso dizer com certeza qual foi o escritor/a que me inspirou mais, mas de certeza que houve algum!

Dev Rochester
Relativamente à história do livro, tu já tinhas uma ideia do que pretendia escrever ou foi surgindo? E quanto tempo demoras-te a escrevê-lo? Houve algum momento que consideras-te desistir?

Francisco Pereira
A ideia geral surgiu numa conversa com um amigo, os pormenores foram surgindo à medida que escrevia. Às vezes mesmo enquanto escrevia! O tempo que demorei a escrevê-lo foi algum. O próprio escrever demorou-me cerca de 4 meses, mas claro que haviam dias em que não acertava numa palavra e acabava por desistir do dia para escrever. Se houve algum dia em que pensei desistir do livro? Talvez um, mas foi o pensar na quantidade de vezes que já tinha desistido a caminho de algo que podia ter sucesso fez-me continuar e teimar até ter a última palavra no papel.

Dev Rochester
Sei que te perguntar se tens algum personagem preferido, é parecido ao perguntar a um pai se tem um filho preferido, mas existe algum pelo qual tenhas um carinho especial? Ou que te deu mais prazer a escrever?

Francisco Pereira
Haha perguntas complicadas! É impossível escolher, mesmo, porque cada um deles me fez sentir algo diferente quando escrevia sobre ou através deles. Os irmãos são os três uma espécie de caricatura minha. O mais novo tem o meu sentido de humor desajeitado e aumentado, o Gabriel tem um pouco da indiferença que dou de vez em quando, mas não deixa de gostar de "picar" de vez em quando e o Michael é mais justo e com um pouco de sentido de liderança. A Eva é criada um pouco à imagem daquela que seria uma rapariga perto de perfeita aos meus olhos. São todos uma parte de mim e enquanto escrevia pelo Rafael não conseguia deixar de me rir, enquanto escrevia pelo Gabriel não conseguia deixar de me sentir um pouco mais frio visualmente e enquanto escrevia pelo Michael ganhava um pouco mais o sentido de justiça e do que está certo e errado. A Eva deixava-me sempre com um sorriso de um certo prazer na cara, especialmente em episódios mais desafiantes ou mais a dois. Cada um deles deu-me um sentimento diferente, por isso são os quatro aqueles que são como filhos e que ponho acima de tudo.

Dev Rochester
Gostei muito da resposta, pois ficou bastante claro o amor pelas tuas criações! Rafael foi quem me conquistou logo, mas adorei todos eles. Uma curiosidade, vai existir alguma continuação sobre a vida deles? Pois o final pareceu dar uma sugestão de continuação.

Francisco Pereira
Isso fica para os devaneios da tua imaginação... Pelo menos até ao próximo livro.

Dev Rochester
Oh, isso não é muito justo! Mas já deixas-te uma pista, "próximo livro". Pessoalmente eu gostei de como os seres sobrenaturais foram retratados no livro, foi um desafio escrever sobre esses seres e as suas características? Pois pareceu-me uma abordagem totalmente diferente ao normal.

Francisco Pereira
Foi de propósito! Hehe! Foi um pouco, sim! Eu adoro o sobrenatural e queria manter esse elemento sem repetir o que montes de autores escrevem neste momento, mas conciliar umas coisas com as outras de forma a fazerem sentido foi bastante desafiante.

Dev Rochester
Li no teu blogue, uma passagem sobre João, Filipe e Filipo, está relacionado com o livro Demónios de uma Mansão ou é um projecto à parte? Se não for, o que podes contar a respeito da possível continuação do teu livro.

Francisco Pereira
Está relacionado, sim. São três das novas personagens do próximo livro, duas delas muito importantes. em relação ao próximo livro, só posso adiantar que vai sair bastante do espaço onde o "Demónios de Uma Mansão" se passou.

Dev Rochester
Admito que fiquei curiosa! Vou seguir o que fores postando no teu blog! Agora para finalizar a nossa entrevista, tens alguns conselhos para escritores que estão a tentar publicar um livro?

Francisco Pereira
Tenho um: Arrisquem, mas não sem antes se certificarem que está tudo o melhor possível! Não vale a pena ter medo, visto que o medo não nos leva a lado nenhum! A partir do momento em que enviarem o manuscrito, saibam que vai ser um sim, ou seja, assumam o sim, mas esperem sempre o não. É uma forma de estarem preparados para tudo sem nunca perder a atitude em relação aos vossos objectivos.


Mais sobre o autor:
O blogue Castelos de Ar
A página Castelos de Ar

Onde encontrar o livro "Demónios de uma Mansão":
Compra no site da Chiado Editora
Adiciona no Skoob
Adiciona no Goodreads

12 comentários:

  1. Olá!
    Gostei muito da entrevista, de conhecer um pouco mais sobre o Francisco e seu trabalho como escritor.
    Parabéns, Francisco Pereira, pelo excelente livro, e rogo que colhas muitos sucessos dos outros tantos livros que ainda estão por vir.
    Parabéns Dev, pelo blog, pelas resenhas, e por ter-nos proporcionado a oportunidade de conhecer um pouco mais, tanto do teu trabalho quanto do trabalho do Francisco.
    Saúde e Sucesso, é o que desejo à ambos.
    Beijinhos,
    Key

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hey Key ♥
      Muito obrigada pelo comentário!
      Fico feliz que te tenha agradado a entrevista!

      Eliminar
  2. Oi, Dev! Que entrevista ótima para ler :) Gostei bastante das perguntas e também das respostas do autor, bem pensadas! A que mais curti fora a dos personagens que ele tem um carinho especial. A resposta dele fora incrível, pois realmente, perguntar sobre o personagem que mais gostamos é complicado para o leitor, imagina para quem escreveu e criou eles?!
    Ótimo post! Já adianto meu Feliz Ano Novo para ti :) Beijos!
    www.thoughtsandadventures.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ruhh! Que bom que foi apreciada a entrevista! Eu sei que essa era uma pergunta bem complicada, mas era esse o objectivo lool Bom ano para ti! Beijo *

      Eliminar
  3. Ótima entrevista,vou dar uma olhada no livro! beijos

    ResponderEliminar
  4. Olá amo entrevistas, sempre podemos conhecer mais sobre o autor e sua obra, amei!
    Beijos^^

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sabrina! Fico feliz por teres gostado! Beijo!

      Eliminar
  5. Gostei muito da entrevista pudemos conhecer mais sobre o autor e para quem não leu o livro conhecer um pouco sobre a sua história e personagens!
    Estou ansiosa para o próximo livro!
    Adorei!
    Beijos :*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos aguardar as duas pelo próximo livro! ♥

      Eliminar
  6. Olá Dev. Parabéns pela entrevista. Gostei bastante da forma como foi conduzida para se conhecer melhor o autor e um pouco do livro. Adorei as respostas inteligentes do Francisco, especialmente aquela acerca do personagem preferido. Interessante os três rapazes reflectirem a sua personalidade.
    A entrevista desperta ainda mais curiosidade e vontade de ler o livro. Parabéns aos dois

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Isabel, muito obrigada pelo comentário! Foi uma entrevista muito boa de se fazer, o Francisco foi super simpático e as suas respostas só cativam à leitura do livro. Beijo

      Eliminar

DevRochester. Com tecnologia do Blogger.