05/06/2014

Top 8 - Mortes Estranhas

Rasputin


Grigori Rasputin era uma figura politicamente influente no final do período czarista, estando também incluído no círculo restrito da corte imperial russa. Existem diversas versões sobre a sua morte e não se sabe ao certo qual delas é verídica, mas a história que é aceite, conta que membros da família Romanov, preocupados com a influência que Rasputin tinha sob a czarina Alexandra Feodorovna, num jantar, ofereceram-lhe um pudim que continha suficiente cianeto para matar várias pessoas, ele não morreu. Foi atingido posteriormente por onze tiros, no qual sobreviveu. Não desistindo, agrediram-no e atiraram-no inconsciente ao rio Neva, quando o corpo foi recuperado, descobriu-se que ele não morreu dos ferimentos, mas sim de hipotermia, existe também um relato que quando examinaram o corpo de Rasputin, encontraram água nos pulmões, o que reforça a ideia que ele ainda estava vivo quando o atiraram ao rio.


Adolfo Frederico


Adolfo Frederico, foi rei da Suécia de 1751 a 1771, a sua última refeição consistiu em lagosta, caviar, chucrute, sopa de repolho, cervo defumado, champanhe e catorze pudins de leite recheados de amêndoas. É importante frisar o menu da refeição, pois foi isso que o matou. Ele é conhecido por “o rei que comeu até morrer”.


Clement Vallandigham


Ohio, 1871, um homem foi baleado e morto durante uma luta de bar. O advogado do réu, Clement Vallandigham, para tentar provar que a vitima de facto tinha-se matado a si própria ao tentar tirar a pistola do seu bolso, enquanto estava ajoelhada. Clement decidiu fazer uma demonstração ao jurí, pegou numa arma que ele acreditava estar descarregada e meteu-a no bolso, promulgando os eventos que tinham acontecido, mas disparou contra si no processo e acabou por morrer. Isso provou o seu ponto.


Garry Hoy


Garry Hoy, um advogado de Toronto, para provar a um grupo de estudantes que o vidro do Toronto-Dominion Centre era inquebrável, atirou-se contra ele, mas ao contrário das outras tantas vezes que ele fez tal peripécia, nesse dia, o vidro cedeu. Hoy caiu de uma altura de vinte e quatro andares. É certo que o vidro não se quebrou, excepto quando bateu no chão, logo o falecido, tinha razão, o vidro era “inquebrável”, mas o seu suporte não.


Chrysippus


Chrysippus, um filósofo grego, morreu aos 73 anos de idade. Uma das versões sobre a sua morte, referem que ele num estado ébrio, viu um burro a comer figos e achando tudo aquilo hilário, morreu a rir.


Epidemia de Dança


A Epidemia de Dança de 1518 foi um caso de dançomania ocorrido em Estrasburgo, em julho de 1518. Diversas pessoas dançaram sem descanso por dias a fio e, no período de aproximadamente um mês, a maioria caiu morta em consequência de ataques cardíacos, derrames ou exaustão.


Congo


Em 1998, durante um jogo de futebol, entre duas províncias do Congo, foi interrompido quando um raio atingiu o campo e matou todos os onze membros de uma equipa. A outra equipa ficou incólume, mas foram acusados de feitiçaria.


Jack Daniels


Jasper Newton Daniel foi um destilador norte-americano que fundou em 1866 a destilaria Jack Daniel Distillery, conhecida pela produção do uísque Jack Daniel's. Conta a história que numa manhã chegou ao trabalho mais cedo e tentou abrir o cofre do escritório, mas já não se lembrava da combinação. Frustrado, deu um valente pontapé no cofre. O golpe partiu-lhe o dedo do pé e desencadeou uma infecção que lhe iria roubar a vida em 1911.

Sem comentários:

Enviar um comentário

DevRochester. Com tecnologia do Blogger.