02/06/2014

Imperadores Romanos


Ao longo da história, foram escritas diversas linhas que contavam a vida dos mais famosos imperadores romanos, porém nem em todos os relatos se encontram as excentricidades dos mesmos.
Toda a gente sabe que estes soberanos do império mais importante da humanidade, tinham hábitos bastante peculiares.
O que não se sabe é se tais actos eram para marcar a sua posição na história ou se para definir uma posição que os diferencia-se dos seus antecessores e consequentemente dos seus sucessores.
O excesso de poder, pode levar o ser humano a cometer os actos mais doentios e grotescos.


Nero


Nero Cláudio César Augusto Germânico, imperador de 54 a 68.

Foi acusado de matar a mãe, mulher e um meio-irmão.
Foi o primeiro Imperador que perseguiu Cristãos com o conhecimento de todos.
Culpou os Cristãos pelo Grande Incêndio em Roma.
Mandou construir o Domus Aurea, o seu palácio, que era coberto de jóias preciosas e ouro.
Mascarava-se de fera e atacava homens e mulheres amarrados em postes.
Obrigava amigos e conhecidos a promoverem jantares e bailes para si, fazendo-os ir á falência.
Diz-se que foi o responsável pela morte do apóstolo Pedro.
Como grande ironia da história, o povo que tanto perseguiu, teve posteriormente como sede, a cidade de Roma e foi erguida nesse mesmo lugar a maior igreja do mundo, a Basílica de São Pedro.


Heliogábolo


Heliogábalo também conhecido como Elagábalo, após tornar-se imperador (218-222), adoptou o nome de Marco Aurélio Antonino. 

Tinha como hábito se maquilhar, depilar, vestir e agir como uma mulher.
Acredita-se que era masoquista, pedindo a amantes do sexo masculino que o espancassem após ter sido apanhado a cometer adultério.
Uns acreditam que era hermafrodita, outros pensam que era esse o seu desejo.
Substituiu Júpiter pelo Deus El-Gabal (deus do sol estrangeiro) como divindade principal para o seu povo.
Diz-se que se casou com um amante (ter amantes masculinos era normal na Roma Antiga e na vida intima dos imperadores. O que não era normal era eles se casarem com um deles).
Castrou-se publicamente em nome de um culto religioso. 


Cómodo


Lúcio Aurélio Cómodo Antonino, imperador de 177 a 192.

Estava constantemente a mudar de nome ou a acrescentar nomes, no final o seu nome completo era: Lucius Aelius Aurelius Commodus Augusto Herculeus Amazonius Invictus Felix Pius.
Tinha por hábito descer à arena e lutar como um gladiador, porém as lutas eram controladas, para que não fosse morto.
Acreditava que tinha descendência divina, achava que era Hércules, mandou construir várias estátuas, vestia-se como o semideus e exigia que fosse adorado como divindade.


Calígula


Caio Júlio César Augusto Germânico, imperador de 37 a 41.

Usou criminosos, como alimento para os leões que eram usados nas lutas de gladiadores.
Mandou construir uma ponte de flutuação temporária de com mais de dois quilometros, só para provar que era o melhor.
Para desafiar o Senado que conspirava contra ele, nomeou o seu cavalo, para ocupar o cargo mais alto.

1 comentário:

  1. Matéria muito interessante, continua a publicar mais dentro deste tema!

    ResponderEliminar

DevRochester. Com tecnologia do Blogger.